Menina Má

Olá, leitores!

Estou aqui mais uma vez trazendo uma resenha de um livro que promete muito suspense e mistério: Menina  Má, de William March, publicado pela Darkside Books.

IMG_8756

O livro é bem antigo, sua primeira edição data de 1954, mas agora a Darkside chamou nossa atenção relançando-o com essa capa maravilhosa, que não tem como quem entre numa livraria e não sinta a curiosidade aguçar. Por dentro ainda é recheado com folhas pretas com ilustrações antes e depois da história. Bem no clima sombrio que esperamos dele.

“Quando nasce a maldade? Nascemos todos inocentes e somos corrompidos pelo mundo à nossa volta? Ou será a maldade uma espécie de semente que carregamos dentro de nós, capaz de brotar mesmo na mais adorável das crianças? Há 62 anos, um livro de suspense psicológico faria com que milhões de leitoresdiscutissem apaixonadamente essa questão. Que livro era esse? Menina Má, mais um clássico que a DarkSide Books desenterra para os fãs do que há de melhor, e mais sombrio, na literatura mundial. Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro “apavorantemente bom”. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, Menina Má ganharia uma montagem nos palcosda Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark. Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também. Menina Má é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter. O romance de William March, que chega as livrarias em 2016, é ainda uma excelente dica de leitura para os fãs da coleção Crime Scene, da DarkSide Books, que investiga casos reais de psicopatas. A ficção nunca antes foi tão assustadoramente real como em Menina Má.”

O livro é narrado por terceira pessoa, o que nos mostra o que diferentes pessoas pensam enquanto a trama se desenrola.

Rhoda, a linda menininha loira de 8 anos, impressiona a todos com sua inteligência, sua organização e sua independência. É criada por sua mãe Christine. Seu pai está sempre viajando, por isso, Rhoda é muito mimada por suas vizinhas, que não se importam em ajudar Christine a cuidar da garota.

Logo no início do livro, Rhoda perde a medalha de caligrafia da escolha para Claude Daigle, o que a menina considera injusto e logo após, num passeio de escola, Claude morre afogado de uma forma misteriosa, onde é encontrado com alguns ferimentos e sem a medalha.

De início, Christine teme pela cena que Rhoda possa ter presenciado, mas logo se impressiona com a frieza da menina diante da situação e começa a se perguntar se a menina não teria algo a ver com o que aconteceu, e esse pensamento começa a assombrá-la. Seria o jeito organizado e independente de Rhoda parte da personalidade fria e calculista de uma mente criminosa? A partir daí, a mãe começa a lembrar de vários acontecimentos do passado que aconteceram de forma duvidosa e em todos Rhoda esteve presente e tinha algum interesse envolvido.

“Christine pensou: Ela é tão fria, tão impessoal em relação a coisas que incomodam os outros… Era isso o que nunca fora capaz de entender.”

Christine começa a se interessar por casos de crimes , tentando encontrar alguma semelhança no perfil psicológico da filha, ao mesmo tempo que vai tendo terríveis descobertas e uma conclusão chocante.

Em todo o livro podemos perceber o medo e as incertezas que vivem no interior da mãe de Rhoda diante da possível constatação que a mulher cria uma criminosa.

Outro personagem de destaque é o zelador Leroy, uma homem estranho e sádico, que sempre percebeu a maldade em Rhoda, mas que de forma sádica gosta de perturbar seu temperamento controlado.

“Como é que você pode sair para brincar quando seu coleguinha afogado mal esfriou no caixão? Eu acho que você tinha que estar em casa chorando até cair os olhos, ou na igreja, acendendo uma vela.”

O livro é bem detalhado, com bastante suspense e com um desfecho digno de um filme de terror! O autor conseguiu nos mostrar um ponto de vista bem explicado para o questionamento que sempre fizemos que é: De onde vem a maldade? E falando no autor, esta edição traz uma introdução escrita por Elaine Showalter que traça um perfil de Willian, onde vemos claramente que assim como seus personagens, ele era uma pessoa cheia de problemas e bastante perturbado. Inclusive aponta muitos aspectos de Menina má que coincidem com a vida do autor.

Willian morreu no mesmo ano em que este livro foi publicado e não viu seu sucesso que dura gerações e que agora tive a oportunidade de conhecer e simplesmente adorei!

Alguém por aí também gostou?

PS: Esse livro foi o primeiro lido na #MLde Férias, na categoria “Um livro publicado antes de você ter nascido”.

Anúncios

3 comentários sobre “Menina Má

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s