A Coroa (Kiera Cass): Resenha

 

 

Vamos começar nosso blog com a resenha deste lançamento fresquinho: A Coroa.

a-coroaO livro há muito tempo vem sendo aguardado para dar uma conclusão para a coleção “A Seleção”, escrito pela autora Kiera Cass.

Enquanto A Seleção, A Elite e A Escolha, três primeiros livros da série, contam a história do triângulo amoroso Maxon (o príncipe), America e Aspen, no meio de uma competição entre 35 moças competindo pelo título de princesa e esposa de Maxon, A Herdeira, o quarto livro, se passa anos depois, com a filha de Maxon, Eadlyn, tendo que escolher entre 35 rapazes, quem será seu futuro marido. O livro termina num ponto crucial, onde sua mãe sofre um infarto e não temos pista alguma sobre quem será o escolhido de Eadlyn, já que ela, que nem mesmo queria continuar com a seleção, agora acha em todos alguma coisa que a pode fazer se apaixonar.

A Coroa é a continuação de A Herdeira. Vejam a sinopse da editora:

“Em A herdeira, o universo de A Seleção entrou numa nova era. Vinte anos se passaram desde que America Singer e o príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria Seleção. Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… E agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil — e importante — do que esperava.”

 

O QUE EU ACHEI? 

 

Começando pelo grande suspense que foi o infarto de America: acho que A Coroa deu pouco foco a esse acontecimento, tratou como um fato qualquer. Porém com a leitura do livro podemos entender o porquê da Kiera ter feito isso com a America. Aliás, ela conseguiu amarrar bem a série, juntando as peças do quebra-cabeça ao longo do livro.

O ponto principal deste último livro, com certeza foi o amadurecimento de Eadlyn, que passou de menina mimada e egoísta, a uma garota responsável, preocupada com todos e principalmente que aprendeu a valorizar sua família e enxergar além das aparências da vida no Palácio.

Também temos neste livro a introdução de um novo personagem: Marid (mais um com nome estranho, rs), herdeiro da família Illéa que volta à vida dos Schreave na tentativa de controlar o povo e acaba sendo pivô de rumores de um possível novo romance extra-seleção.

Também teve mistérios em torno do selecionado Hale, da Srta. Brice e finalmente consegui gostar da Josie.

Gostei muito do livro, pois a autora conseguiu dar um bom desfecho à série. Não sei como a Kiera consegue, mas em todos os livros dela eu começo a ler e termino rapidamente sem nem perceber, pois é uma leitura fácil que vai te levando.

Enfim, não deixou a desejar, não ficou faltando. Há boatos que a Kiera possa escrever um próximo livro. Sinceramente acho que valeria a pena um novo livro de contos com as historias de Srta. Brice, Marid, Kile e Ahren.

 

OPINIÃO COM SPOILER

.

.

Ainda não superei o final, gostaria muito que a Eadlyn ficasse com o Kile. Eu sempre fui #TeamKile!!! Ficava desesperada por um encontro de Kile e Eadlyn em “A Herdeira”.  Porém gostei da Kiera ter mudado e colocado alguém que não estava participando da Seleção, pois trouxe a história mais para a relalidade, não se tornou mais um conto de fadas, nem tornou a vida da Eadlyn uma releitura de Maxon e America.

E o Marid? Nunca me enganou. Sabia que era interesse puro desde o começo…

A Kiera também foi bem esperta ao arranjar uma amante para o rei Clarkson. Não sei vocês, mas achei o Clarkson de “Felizes Para Sempre” uma pessoa totalmente diferente do personagem de “A Seleção”. Essa revelação de que ele não era esse homem nem mesmo com a rainha fez mais sentido pra mim.

E vocês, gostaram do final?