A Garota do Calendário – Abril

Olá, Pessoal!

Para vocês que estão acompanhando essa série, hoje trago para vocês a resenha de “A Garota do Calendário – Abril”.

img_8877

Neste mês, Audrey Carlan leva Mia a  Boston, para limpar a imagem de Mason Murphy, jogador do Red Sox. Mason é o típico jogador irresponsável que gosta de farrear a aparecer na mídia, mas não de forma positiva. Precisando de patrocínio, ele contrata os serviços de Mia para parecer alguém que pode levar algo a sério, como um relacionamento.

No primeiro contato, Mason se mostra extremamente arrogante e machista, porém logo Mia descobrirá que o mês de abril pode ser bem mais divertido do que pensa: festas e lugares Vips nos jogos farão parte do trabalho deste mês. Ao mesmo tempo que conhecerá o verdadeiro Mason e descobrirá que atrás do cara irritante pode existir alguém divertido e um grande amigo.

Dentre os acontecimentos deste volume, Mia fará o papel de cupido, também terá um encontro (caliente) com alguém do passado e uma surpresa em relação a Wes. Querem saber que personagens estão envolvidos nestas situações? Leiam e descubram!

Como já falei estou amando a série, inclusive conheci a autora (vejam aqui). O mais legal é que apesar de todo mês Mia estar à disposição de um homem diferente, os livros não são repetitivos, cada um abordando um tema, uma situação diferente, mostrando um novo aspecto da vida da Mia.

Uma coisa curiosa que estive pensando: se Mia fosse brasileira, com certeza seria uma subcelebridade. Cada mês com um homem, todos pessoas da mídia. Será que alguém a reconhecerá nos próximos livros? Foi só um pensamento, rs.

Se você chegou até aqui por curiosidade e quer saber mais detalhes sobre a série, na resenha de janeiro (aqui) explico melhor. Também já foram publicadas as resenhas de Fevereiro e Março.

Estão gostando da série? Espero que sim!

Até a próxima!

 

A Garota do Calendário – Fevereiro

Quem leu a primeira resenha de “A Garota do Calendário-  Janeiro” ficou curioso para ler o livro e aqueles que já leram, ficaram ansiosos pelo segundo volume “A Garota do Calendário – Fevereiro”. Então hoje você vai saber um pouco mais deste volume que está cativando fãs em todo o Brasil.

Como já disse, a série de 12 livros que serão lançados até o final de 2016 pela Verus Editora, foi escrita por Audrey Carlan e promete ser a nova febre de romance adulto no nosso país.

Depois de Mia Saunders ter passado todo o mês de janeiro ao lado de Wes, em que conheceu um pouco da indústria de Hollywood que faz parte da vida do roteirista, apimentou sua estadia com muito sexo, a garota estava ansiosa pelo seu novo cliente.

IMG_8684

Agora em fevereiro, Mia foi mandada a Seattle para ser a musa do artista plástico francês Alec Dubois na sua nova exposição “Amor à Óleo”.

Logo ao chegar ao prédio que Alec vive e trabalha, já se fascina com a sua beleza: “Lembrava o Ben Affleck, só que mais gostoso.” (Imagina esse homem!). Mas também, logo na sua chegada, Mia acaba sofrendo um pequeno acidente, que poderia arruinar seu trabalho deste mês e no entanto faz com que Alec tenha mais atenção e cuidado com a moça.

Na casa de Alec, Mia descobre que o artista não comprou as roupas para seu uso, previstas no contrato e logo começa a conhecer a excentricidade do francês, que a quer nua não só para posar para seus quadros, mas o tempo todo!

Não é porque Mia sentia algo por Wes que ela se fechará para os próximos clientes, pelo contrário: Mia é quem dará o primeiro passo para um algo a mais entre ela e Alec na cama.

A partir daí começam uma relação de sexo ainda mais intensa do que com Wes. Garanto a vocês que este livro é muito mais picante. Cerca de 80% do livro é sobre sexo. Mas além de ser um bom amante, Alec tem muitas lições a ensinar a Mia, já que sua coleção de telas reflete vários estágios do amor e ele quer que a garota esteja sentindo cada um deles ao posar para os quadros. Assim, o mês de fevereiro será também um mês de autoconhecimento em que Mia procurará seu amor próprio e ao mesmo tempo refletirá sobre o que realmente sente por Wes.

“Naquele momento, jurei a mim mesma que não tentaria me impedir de me importar com cada cliente. Eu me permitiria gostar de cada um do meu jeito. Só não seria o “eu te amo para sempre”. “Para Sempre” era algo sagrado, que aconteceria no momento certo com a pessoa certa.”

De verdade, eu devorei este livro! Já garanti meus próximos exemplares de “Março” e “Abril”, que serão lançados dia 18/07.

O tamanho dos livros (130 páginas em média) nos faz ler como se fossem contos, porém a diferença é que é uma única história dividida em 12 partes.

Estou amando e super ansiosa pelos próximos. E vocês, o que estão achando?

A Garota do Calendário – Janeiro

E aí, pessoal? Tem alguém aí buscando uma nova série de livros para se viciar? Pois a resenha de hoje vai deixar vocês com um gostinho de quero mais.

“A Garota do Calendário” é a nova aposta da Verus Editora, que já é sucesso absoluto nos Estados Unidos e promete o mesmo aqui no Brasil.

De autoria de Audrey Carlan, “A Garota do Calendário” é Mia Saunders, jovem de 24 anos que se vê desesperada para conseguir 1 milhão de dólares depois que seu pai fica em coma após ser espancado por conta da dívida que tem com um agiota com quem a garota já teve um envolvimento amoroso. Então sua tia, que trabalha com agenciamento de acompanhantes, lhe faz a proposta que pode salvar a vida do seu pai: que Mia trabalhe como acompanhante e seja contratada por mês, ou seja, cada mês estará à disposição de um homem diferente. O valor estimado é de U$ 100.000,00 mensal e caso Mia aceite se relacionar sexualmente com o cliente, recebe mais 20%. Sem ver outra saída, Mia aceita trabalhar como acompanhante e começa logo em janeiro.

A série de livros vai mostrar a história de cada mês, com cada cliente. Logo, serão lançados 12 livros, cada um mostrando o que aconteceu em cada mês. Não se assustem com a quantidade de páginas nem se preocupem com seus bolsos: os livros têm em média 130 páginas e custam R$ 19,90. A Verus começou a lançar agora em junho e serão lançados dois livros por mês até o fim do ano. Janeiro e Fevereiro já foi lançado e já vou reservar meus exemplares de março e abril, que já estão na venda da pré-estreia e serão lançados dia 18/07. As capas também estão fantásticas: bem parecidas, com uma mulher e um homem abraçados, porém cada uma com um vestido de estilo e cor diferentes, como vocês podem observar.

Image (3)

No livro de Janeiro, Mia é contratado por Weston Charles Channig III, o Wes, um roteirista de Malibu. Quando vai conhecê-lo, Mia ainda tem muitas expectativas de como será seu trabalho, mas assim que coloca os olhos em Wes, descobre que pode ser mais fácil do que imagina: Wes é um lindo homem de olhos verdes, sarado e gentil. Por que um homem desses contrataria um acompanhante? Ela descobre que na verdade, a mãe dele a contratou para que Wes não fosse incomodado por mulheres interesseiras nos eventos socias que ele poderia gastar seu tempo para fazer contatos para seus filmes.

“…era uma delícia. Dava um novo significado à expressão “colírio para os olhos”. Ele continuou a se aproximar, o peitoral quadrado e o abdome definido cada vez mais visíveis com a proximidade. O pedaço sexy de pele que mergulhava fazendo um V delicioso tinha pontos de areia e água do mar misturados. Aquilo me fez perguntar qual seria seu sabor”

Logo de início, ambos sentem uma atração incontrolável um pelo outro, mas Wes deixa claro: deseja Mia, mas não quer fazer sexo pagando. Óbvio que o livro tem muitas cenas picantes, mas se Wes vai pagar por noites de prazer com Mia, aí vocês terão que ler para descobrir!

Como janeiro é o começo dessa experiência, Mia também se vê num desafio: não se apaixonar por seus clientes, começando por Wes, já que todos os homens com quem ela já se envolveu a deixaram apaixonada e a magoaram. Agora ela tem que separar o profissional do pessoal. Mas será que ela vai conseguir?

Quanto às características da personagem, gostei bastante, pois é decidida desde o começo, não ficou fazendo doce para aceitar o trabalho para conseguir o que precisava. Já pega a manha de como deve se portar. Suas características físicas são bem diferentes da maioria das personagens desse tipo de livro: ela tem um corpo lindo e diz que veste 42, às vezes 44. Não é o biotipo modelo sem curvas e sem defeitos, tá mais pra um corpo violão.

A relação de Wes e Mia, além do algo a mais, se torna uma bela amizade e desconfio que teremos mais de Wes nos próximos livros.Ele um fofo, virou mais um crush pra minha coleção (rs!) e desconfio que cada livro terá um crush diferente para fazer a mulherada suspirar!

A leitura é fácil, rápida e deixa o leitor pedindo por mais.  Ainda mais pela prévia que deixa no final sobre o próximo livro.

Próxima resenha será sobre fevereiro, então leiam janeiro e nos falamos em breve!

Beijos!